Pular para o conteúdo principal

Apresentação

Para tristeza geral, a vida não é feita apenas de livros. O homem tem fome de pão, mesmo quando se afoga nas taças de vinho. As decisões tomadas a portas fechadas, nos gabinetes confortáveis do poder, possuem repercussão geral, ardem na pele de todo mundo – os cultos, os bem informados e os brutos. Por isso este Poca Olho, redigido sob a perspectiva de um pobre mortal, dedicado exclusivamente à tal da política.

A política local não é a minha área de atuação natural. Eu ganhei régua e compasso, cresci e apareci na condição de Editor de Cultura do Jornal do Dia, veículo no qual labuto há 15 anos, sob as vistas grossas de Gilvan Manoel e Elenilton Pereira, até segundo aviso. Mas este é um ofício encastelado a uma distância segura dos acontecimentos. O mundo em chamas nas faixas dos discos não passa de um reflexo luminoso da realidade, raramente faz mortos e feridos.

Aqui, a ideia é outra. Eu dou a cara a tapa, procuro o olho do furacão. O batismo do blog não deixa margem para dúvida: Este não será um espaço para fazer amigos. 

Comentários